Você está aqui

Três passos para a viagem dos sonhos com o seu pet

Viajar com o seu pet, 3 passos importantes

Preocupação cada vez mais comum nos finais de semana - como viajar com o seu animal de estimação? Um fato é certo: não trata-se apenas de colocar o animal no carro e partir para seu destino. Existem alguns passos a serem seguidos para que a viagem não se torne um verdadeiro pesadelo. Nesse artigo vamos abordar o assunto e listar algumas dicas para quem deseja levar o pet nas viagens de carro.

O seu baby é calmo ou estressado?

Primeiro passo: esteja ciente do temperamento do seu animal. Como ele reage em público - lida bem ou se extressa facilmente? No caso do cão, ele pode se mostrar acuado com a coleira e não se revelar como ele realmente é. Estar ciente do temperamento do seu pet pode ser útil até para prever se será necessária alguma sedação para evitar stress na viagem. Existem calmantes naturais que podem ser ministrados para que a viagem transcorra tranquila. Consulte o veterinário antes!

Para não levar nenhuma multa

O veterinário deve analisar se o animal está em condições de viajar e se são necessários cuidados específicos para a viagem.Caso seja recomendado um calmante, é o veterinário quem deve receitar o princípio ativo e a dose correta. 

Outro ponto importante que poucos sabem: é preciso tirar um documento para transporte de animais, seja qual for a via de trânsito. Consta no Decreto nº 5.741 de 30 de março de 2006 do Ministério da Agricultura que a posse da documentação é obrigatória. Chama-se Guia de Trânsito Animal (GTA) e contém as informações sobre o destino, as condições sanitárias, bem como a finalidade do transporte do animal.

Outro documento que pode ser solicitado é a carteira de vacinação do pet. Ela é importante para comprovar que o seu animal está vacinado, ou seja, que não irá trasmitir doenças e estará protegido se for exposto a enfermidades.

Aproveite a visita ao veterinário e peça um antipulgas. Cães, por exemplo, pegam essas praguinhas até passeando na pracinha!

Terceiro Passo

Verifique se o seu pet está devidamente acomodado, em local fresco e arejado. Pode ser em uma cadeirinha específica com cinto ou até numa caixa de transporte bem arejada, mas ele deve estar preso de alguma forma, para proteger os passageiros, proteger a ele mesmo e não atrapalhar o motorista. Por brincadeira, medo, vontade de perseguição ou susto, o bichinho pode querer pular a janela no meio da estrada. Então cãozinho pegando vento na janela é só no cinema mesmo, tá? Não arrisque a vida do seu pet com essa prática.

Alimentação

Comida é bom dar algumas horas antes da viagem. Durante a viagem, dê apenas água (com moderação) para hidratá-lo. Para evitar qualquer sujeira inesperada, existem fraldas para animais.

Esticando as Pernas

Se parou para abastecer ou para lanchar, vale passear um pouco com o cãozinho. Mas se o seu pet for um gatinho, por favor, deixe-o na caixinha de transporte com algum objeto ou brinquedo que ele esteja acostumado. Isso o deixará mais calmo. Resista à tentação de colocá-lo no colo. Felinos são muito ariscos e há riscos de correrem em disparada.

Temperatura

Deixe o ar condicionado mais próximo da temperatura ambiente. Isso evita choque térmico ao sair nas paradas ou no destino final.

Hoje o mundo está cada vez mais adaptado para os nossos queridos pets. Já existem shoppings e lojas amigas, hotéis e fazendas também. Então está cada vez mais fácil e tranquilo levar nosso amiguinho em nossas aventuras. Com planejamento e atenção aos cuidados que eles precisam e merecem, a companhia do pet nas viagens pode ser muito agradável a todos, além de ser menos uma preocupação no planejamento de nosso final de semana ou das nossas tão sonhadas férias!